AMX 1/48 - Duarte

  

O AMX surgiu da necessidade da Aeronáutica Italiana de substituir suas aeronaves de ataque ao solo e reconhecimento G-91. Foi formado então um consórcio entre as italianas Aeritalia e Aermacchi e mais tarde a brasileira EMBRAER (a FAB precisava de uma aeronave de ataque ao solo) também juntou-se às italianas. Os primeiros estudos se deram nos anos 70 e o primeiro portótipo voou no início dos anos 80.

 A idéia inicial era que várias nações da OTAN adotassem o modelo, mas com o fim da guerra fria isso não foi concretizado, então apenas Brasil e Itália utilizam o AMX atualmente (na FAB ele tem a denominação de A-1). Com programas de modernização, o avião ainda vai permanecer em serviço por mais alguns anos.

 

  

O único kit disponível no mercado na escala 1/48 é o kit do Duarte, em resina, com decais FCM. Levando-se em conta que é um kit artesanal, podemos considerá-lo como muito bom, com bom detalhamento da fuselagem e trens de pouso e demais peças bem moldadas. Para montá-lo é necessário muito emassamento e paciência como qualquer kit de resina, mas o resultado final compensa, por tratar-se de um kit único no mercado. Este é o A-1B, versão biplace do AMX. O Duarte também produz a versão monoplace.

 

Elcio Mendes - Fevereiro 2007

gruporatos@gmail.com